O que fazer com dentes de leite e permanentes extraídos?

Por Dra. Marilia Vanzelli

Bancos de dentes recebem doações em todo o País; material é utilizado por faculdades de odontologia para estudo e desenvolvimento de pesquisas sobre diversas doenças.



Para doação, dentes sadios ou com cáries devem ser guardados em soro fisiológico ou água destilada.

A doação de dentes é um instrumento pouco conhecido no Brasil, mas que pode ser adotado sem dificuldades tanto por aqueles com filhos que começaram a trocar os dentes de leite, quanto por pessoas que extraíram dentes permanentes ou do siso ao longo da vida adulta.

Quem coleta e faz uso do material doado são as faculdades de odontologia, conforme relata Márcia Amar, mestre e especialista em odontopediatria: “Antigamente não havia os bancos de dentes, então os professores pediam que os alunos os trouxessem e eles recorriam a amigos ou buscavam em cemitérios, de forma ilegal. Mesmo depois de vários anos que os dentes tenham caído, eles são muito úteis para o aprendizado dos alunos de odontologia e para pesquisa”.

Dentes descartados

Lilian Noberto, dentista especialista em atendimento a pacientes com necessidades especiais e endodontia, concorda com a importância da doação para o meio acadêmico. “Para os estudantes de odontologia, dentes em qualquer estado são importantes. Eles permitem que os alunos aprendam a fazer uma restauração ou um tratamento de canal, estudar a forma do dente, entre outros aspectos. É como nos laboratórios de anatomia, onde os estudantes aprendem nos corpos”. Ela observa que, devido à escassez de doações, é comum que os odontólogos guardem dentes descartados pelos pacientes para realizar estudos ou praticar novas técnicas.

Segundo Lilian, hoje, com os dentes de leites doados, as universidades conduzem pesquisas sobre doenças degenerativas como Mal de Parkinson e Alzheimer, lúpus, autismo, infarto e AVC (acidente vascular cerebral).

Os interessados em doar devem, preferencialmente, guardar os dentes, sejam sadios ou com cáries, em soro fisiológico ou água destilada e procurar a faculdade de odontologia mais próxima.  Na capital paulista, a faculdade de odontologia da Universidade de São Paulo (USP) recebe doações pelos Correios – basta postar o dentinho para a Avenida Professor Lineu Prestes, 2.227, Cidade Universitária, São Paulo/SP – aos cuidados do Biobanco de Dentes Humanos.  Também é possível fazer a entrega pessoalmente, de segunda à sexta-feira, das 8h às 17h; outras informações podem ser obtidas pelo telefone (11) 3091-7905.

BlogMaedeMeninas

Salvar

Salvar

Salvar

Anúncios