Antibióticos mancham os dentes?

Por Dra. Marilia Vanzelli

Antibióticos podem acabar com muitas infecções. No entanto, alguns deles têm uma composição perigosa para a saúde bucal.

Pessoas mais velhas costumam dizer que antibióticos podem causar cáries e estragar os dentes, mas isso não é totalmente correto. Esse mito surgiu porque a maioria dos antibióticos que eram receitados antigamente tinham como base uma substância chamada Tetraciclina.

Especialistas descobriram que antibióticos a base de tetraciclina, quando ingeridos durante a gestação, conseguem atravessar a barreira placentária, prejudicando a formação óssea do feto e afetando os dentes.

A Tetraciclina só pode causar problemas se for usada no período em que os dentes estiverem em processo de formação, ela prejudica os dentes e ossos e pode alterar a cor, deixando-os com manchas de coloração amarelada ou marrom-acinzentada na estrutura dentária. O período em que isso pode ocorrer varia da 20ª semana de gestação até aproximadamente 12 anos de idade.

Isso ocorre porque essa substância tem uma grande afinidade pelo cálcio, que é um dos principais componentes de nossos dentes e ossos. A tetraciclina liga-se quimicamente a eles, causando alterações importantes podendo gerar até deformidades.

Então, apenas a tetraciclina pode causar efeitos negativos no dente?
O açúcar é o maior culpado pelo fato de alguns remédios fazerem mal aos dentes. Os antibióticos e demais medicamentos, como xaropes, prescritos para crianças, geralmente apresentam-se sob a forma de suspensões adocicadas, frequentemente com sacarose, para serem aceitas mais facilmente pelas crianças. Essa combinação favorece a perda da porção mineral da estrutura dentária.
Crianças que tomam medicamentos adocicados e ácidos devem cuidar atentamente da higienização bucal para não sofrerem maior risco de ter problemas dentários, principalmente se o tratamento durar por longos períodos.
Aconselha-se a realizar a higiene bucal, com escova, pasta e fio dental após cada dose da medicação. No caso de bebês, limpar os dentes com uma fralda de tecido ou gaze umedecida em água filtrada.

Então, no caso de antibióticos que não possuem a tetraciclina o que pode aumentar o risco de problemas dentários não é o princípio ativo do medicamento, e sim a forma como ele é administrado: solução adocicada e/ou ácida. Se o mesmo medicamento fosse administrado na forma de cápsulas, comprimidos ou injeções poderia haver risco menor de prejuízo aos dentes.

Lembrando que todas as medicações devem ser prescritas por profissionais especializados e em momento algum seu uso deve ser por automedicação.

Anúncios