Coluna Ortodontista

Olá Mamães!

Muitas novidades acontecendo aqui no #blogmaedemeninas e hoje vamos contar uma delas!  O blog agora possui uma nova colunista que irá colaborar com textos mensais, a mamãe e ortodontista, Dra. Marilia Vanzelli, que  possui Formação em Odontologia pela Universidade de São Paulo e Especialização em Ortodontia pela Associação Paulista dos Cirurgiões Dentistas. Foi assistente da disciplina de Dentística Restauradora da Faculdade de Odontologia da USP por 7 anos e membro fundadora do Banco de Dentes Humanos da FOUSP. Possui diversos trabalhos científicos publicados na literatura nacional. Atualmente atende em seu consultório na Vila Mariana (SP) e é professora do Curso de Especialização em Ortodontia da APCD São Caetano do Sul.

Uma nova parceria que se forma e que com certeza irá enriquecer vocês mamães com muitas informações!  Então, se você tem alguma sugestão de pauta, dúvida ou opinião, por favor nos escreva que passaremos para a Dra. Marilia!

Deixamos aqui nosso desejo de muito sucesso!

IMG_3916 - Copia

Para iniciar essa coluna, a Dra. Marilia escolheu um tema que costuma gerar muitas dúvidas nas mães.

Qual a melhor idade para iniciar tratamento ortodôntico?

Por Dra. Marilia  Vanzelli

Há várias considerações a serem analisadas quando se discute o momento ideal para a intervenção ortodôntica. Alguns profissionais defendem a intervenção precoce, outros atuam durante a dentição permanente. O que deve ser considerado é o tipo de má oclusão, o crescimento crânio-facial e o desejo do paciente.

Sete anos de idade é uma boa idade para a avaliação da dentição. Uma consulta nesta idade permite que o Ortodontista planeje qual a melhor época de intervir nos pacientes que precisarem de tratamento. A maioria das más oclusões são mais facilmente e mais rapidamente tratadas durante a fase de crescimento. Se algum problema for notado antes desta idade a criança pode ser levada ao ortodontista assim que detectado o problema. Nesta fase, podem ser tratadas mordidas cruzadas posteriores e anteriores, falta de espaço para erupção de dentes permanentes, dentes muito mal posicionados (em alguns casos). Normalmente, utilizam-se aparelhos removíveis ou disjuntores colados aos dentes, associados ou não a outros acessórios ortodônticos.

Dentes mal posicionados podem facilitar o aparecimento de cáries, doenças gengivais, perda de osso ao redor dos dentes, alterações da fala e problemas funcionais. Dentes protruídos (dentes para frente) são mais sujeitos a traumas e fraturas. Dentes desalinhados podem prejudicar a auto-estima da criança.

Juntamente com o tratamento ortodôntico, pode ser necessário tratamento fonoaudiológico para correção de mal posicionamento de língua, deglutição atípica, respiração bucal, fala e hábitos nocivos. Além disso, o ortodontista pode encaminhar a criança para avaliação com um médico Otorrinolaringologista, caso note alguma alteração no padrão de respiração do paciente.

Somente um trabalho de um bom ortodontista, associado ou não ao de outros profissionais da saúde, poderá corrigir os problemas bucais da criança.

E você, já levou seu filho ao Ortodontista?

BlogMaedeMeninas