Como o bebê enxerga quando nasce?

Por Dra. Luciana Peixoto Finamor

1

Como é a nitidez, o contraste e a percepção de cores do bebê quando nasce? Esta é uma curiosidade que já motivou muitas pesquisas. Cientistas em todo o mundo estudam para responder a esta pergunta.

Sabemos que o bebê ainda não está com o sistema visual completamente formado ao nascer. Este sistema amadurece gradativamente, tanto no que diz respeito ao tamanho do olho, quanto no que se refere às conexões junto ao sistema nervoso central.

Ao nascimento, todos os bebês apresentam visão desfocada e as cores não são bem percebidas. No caso dos prematuros, a visão merece cuidados e acompanhamento especial por parte dos oftalmologistas, pois há riscos de desenvolvimento de problemas oculares como a retinopatia da prematuridade. Nestes casos, o acompanhamento oftalmológico é fundamental para proporcionar uma melhor qualidade visual e até evitar a perda total da visão.

A capacidade de discriminar cores também se dá nos primeiros meses de vida. Inicialmente, aos dois meses, os bebês distinguem o verde e vermelho. Só mais tarde, por volta dos três meses, começam a conhecer o azul. Curiosamente,  apesar de serem capazes de discriminar as cores logo nos primeiros meses de vida e apesar das cores primárias estarem incluídas nas primeiras 200 palavras que as crianças aprendem, em geral, os pequenos só nomeiam de forma consistente as cores depois dos três ou quatro anos de vida.

O primeiro ano de vida é uma experiência visual intensa para o bebê. A cada novo mês de vida, a visão torna-se mais nítida. É também neste período que possíveis problemas congênitos podem ser detectados.
É por este motivo que os oftalmologistas se dedicam tanto para esclarecer pais, pediatras, neonatologistas e todos que participam do desenvolvimento da criança, quanto à importância da consulta oftalmológica já nos primeiros meses. Quanto antes o problema for detectado e esclarecido, mais fácil o tratamento e mais rápida a solução. A acuidade visual do adulto só é atingida entre os 4 e os 6 anos.

Independente da visão, a figura materna é a primeira que o bebê identifica desde os primeiros dias. Este reconhecimento e “preferência” baseia-se apenas nas características do contorno da face, ou do perfil do cabelo. Acredita-se que, se a mãe mudar o penteado ou colocar uma touca que lhe mude o perfil da face ou do penteado, o recém-nascido dificilmente a reconhece pela visão, mas poderá reconhece-la pelo toque e pela voz. Os detalhes da face da mamãe, papai e demais familiares, só ocorrem depois dos três meses, quando uma área específica do córtex temporal for integrada na função visual.

Fique atenta à todas as reações do seu bebê, e notando algo fora do esperado tire todas as suas dúvidas com o seu oftalmologista. Todo recém nascido deve fazer um primeiro exame oftalmológico na maternidade (“teste do Olhinho”), seguido por uma avaliação detalhada com oftalmologista ao longo do primeiro ano de vida.

Dra. Luciana Peixoto Finamor é Médica Oftalmologista, com Doutorado pela Universidade Federal de São Paulo.

Contato: dralucianafinamor@gmail.com

Clínica de Olhos Dr. Moacir Cunha: 3016.9900.

Anúncios