Coluna Ginecologista

Hoje é dia de novidade aqui no #blogmaedemeninas! É dia de estreia de uma novo colunista aqui no blog! O ginecologista DR. ANDRÉ BONAFÉ SOTELO,  que é  médico formado na SANTA CASA DE SÃO PAULO com residência  GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA E ESPECIALIZAÇÃO EM REPRODUÇÃO HUMANA PELA MESMA ENTIDADE.

Possui clínica particular na região da Vila Mariana, São Paulo, com equipamento de ultrassonografia de última geração.

Casado com Flávia, sua companheira há 20 anos, pai de Paola de 4 anos e Pietra que está a caminho.

foto-dr-andre_1

Seja Bem-vindo Dr. André!

INFERTILIDADE CONJUGAL – AS TÉCNICAS QUE PODEM AJUDAR CASAIS A REALIZAREM O SONHO DE UMA GESTAÇÃO

No mundo moderno, a saúde reprodutiva do casal sofreu várias modificações, fazendo com que alguns casais possam ter dificuldades em ter filhos de forma natural.

Entre as principais razões estão as mudanças sócio culturais da mulher no momento de iniciar a busca pela gestação. Até os 35 anos, todas as mulheres possuem uma chance relativamente muito semelhante em relação ao seu índice de fertilidade, porém após essa idade, tanto a qualidade quanto a quantidade dos óvulos começam a ter uma queda acelerada, fazendo com que ano após ano as taxas reprodutivas caem para a grande maioria da população até o limite máximo de 43 anos. Para mulheres acima desta idade, uma possibilidade reprodutiva é a chamada ovo-doação ou embrio-doação, na qual o material genético são de doadoras abaixo dos 35 anos.

Para mulheres que vão ser submetidas a tratamentos médicos que “danifiquem” os óvulos ou que ainda queiram adiar uma gestação por motivos pessoais/profissionais existe a opção atualmente de congelar seus óvulos enquanto são “jovens” dando a mesma chance da idade do congelamento para uma gestação futura.

Antes dos 35 anos, mantendo relações sexuais sem proteção anticoncepcional, o casal tem taxa de 20% de probabilidade de conseguir uma gestação em 1 mês, 60-70% após 6 meses e 85-90% em 1 ano. Após este período, se não ocorrer uma gestação, deve-se iniciar uma pesquisa em fatores de infertilidade conjugal.

Para os casos que necessitem de tratamento, as técnicas de reprodução humana podem trazer benefícios.

Entre as de baixa complexidade a inseminação intra-uterina  consiste na injeção do sêmen dentro do útero no período ovulatório. Nesta técnica é necessário o estímulo da ovulação através de medicações e o preparo do sêmen em laboratório, tentando corrigir algumas falhas masculinas ou femininas leves, ou mesmo em situações de infertilidade sem causa aparente.

Há também técnicas de alta complexidades como a fertilização in vitro que consiste na retirada de “óvulos”, através de uma punção guiada por ultrassonografia transvaginal, para posterior realização da fertilização destes em laboratório com os espermatozóides.

Após a formação, o embrião é introduzido dentro do útero para desenvolvimento gestacional. É um tratamento que está indicado para pacientes com problemas graves de infertilidade ou quando outros tratamentos prévios falharam.

Cada caso merece atenção individualizada e o tratamento deve ser discutido com um medico especialista.

Dr André Bonafé Sotelo (CRM: 112.823)

Médico Ginecologista pela Santa Casa de São Paulo
Especialista em Reprodução Humana e Vídeo Laparoscopia
R: Dr. Neto de Araújo, 320, cj 1309, Vila Mariana
São Paulo-SP CEP: 04111-001
Telefones:(11) 5539-4242/ 5539-4222
Celular:(11) 98208-9950