Imunidade

 Por Dra. Maria Carolina Pedrosa

Olá queridas!

 Daqui a pouco já vai fazer 1 mês que estamos no Outono e, embora os dias ainda estejam quentes e sem aquela brisa fria e gostosa, podemos perceber o ar mais seco, o que é bem característico da estação.

Junto com esse ar seco, vem também todas as nossas “ites”, viroses, infecções por bactérias e síndromes fúngicas. No consultório, aumentaram as visitas dos pacientes buscando orientações para combater alguma virose ou para prevenção, com a ajuda da alimentação.

E por isso, hoje, venho destacar os alimentos ricos em nutrientes moduladores do sistema imunológico e que não podem faltar no cardápio da casa, blindando a saúde dos grandes e dos pequenos!

– Proteínas de boa qualidade (carnes magras, aves, peixes, ovos, lácteos, grãos, tofu). A proteína é o nutriente essencial para a proliferação das células de defesa, aumentando a resposta do sistema imunológico no combate a agentes agressores externos;

– Coco: o ácido láurico e o ácido caprílico, contidos nessa fruta são muito conhecidos e estudados por possuírem efeitos sobre alguns micro-organismos, com atividade antiviral, antifúngica e antimicrobiana.

– Orégano: seus compostos fenóis timol e carvacrol agem defendendo o organismo contra uma vasta gama de bactérias, além de favorecer o aumento das células brancas do sangue e acelerar o metabolismo, fazendo com que a recuperação da doença seja ainda mais rápida. As tinturas de orégano ou a infusão dessa erva aumenta a concentração e atividade desses fenóis;

– Sementes de abóbora: excelente fonte de zinco, mineral que participa da formação de linfócitos e controle da morte programada de células defeituosas. A deficiência de zinco está relacionada com a maior suscetibilidade às infecções, como diarreia e infecções virais;

– Goiaba: a fruta da estação é rica em vitamina C, que normalmente tem seus níveis reduzidos em um quadro de infecção. Aumentar a ingestão de fontes dessa vitamina melhora componentes do sistema imunológico, como a proliferação de linfócitos e maior atividade das células Natural Killers, que têm um papel conhecido no combate a infecções virais e células tumorais;

– Iogurte: rico em probióticos, também conhecidos como lactobacilos vivos, equilibram a nossa microbiota intestinal, melhorando a absorção de nutrientes e aumentando a resposta imunológica. Mas vale deixar aqui registrado que os leites fermentados cheios de açúcar na composição não ajudam em nada, já que o excesso de glicose no sangue favorece a proliferação de vírus e bactérias. O ideal é preparar o iogurte em casa ou comprar iogurtes naturais e sem aditivos químicos e bater com frutas;

– Sementes de linhaça e chía: ricas em ômegas 3 e 9 que modulam as citocinas inflamatórias, além de também atuarem na manutenção da mucosa intestinal, importante barreira imunológica.

A suplementação com os imunonutrientes é também bem-vinda, desde que seja bem orientada e personalizada.

 Um beijo grande,

 Carol Pedrosa

 Consultório Itaim: 3078-5881 Consultório Jd. Paulista: 3052-3558 E-mail: mcarol.pedrosa@gmail.com

Anúncios