Náuseas e vômitos na gravidez: como lidar?

Por  Franciane Crisol

Assim como o atraso menstrual, as náuseas e vômitos são sempre um sinal de alerta para a descoberta da gestação. Esses sintomas são tão frequentes, que muitas vezes simbolizam a gravidez. Comuns e incômodos nos três primeiros meses de gestação, na maioria das vezes, os sintomas são desagradáveis, porém passageiros. Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), cerca de 3 milhões de brasileiras sofrem de náuseas e vômitos durante a gestação.

O chamado ” mal-estar-matinal”, caracterizado por náuseas, vômitos, salivação e indisposição ao acordar, começa entre a 1° e a 2° semanas de atraso menstrual e pode durar até o fim do terceiro mês da gravidez. Contudo, cerca de 20 % das mulheres sentem náuseas e vômitos por um longo período de tempo e 2% desse grupo sofrem até o final da gravidez.

Algumas mulheres experimentam uma forma mais grave da doença, chamada de hiperêmese gravídica. Essa é caracterizada por náuseas e vômitos intensos e incoercíveis que ocasionam desidratação, perda maior que 5 % do peso corpóreo, perda de eletrólitos na urina, entre outras alterações. Por vezes, essas gestantes necessitam de internação hospitalar.

Muitas teorias foram elaboradas sobre as causas das náuseas e vômitos na gestação, a explicação mais aceita é que a evolução está diretamente relacionada ao aumento da concentração de gonadotrofina coriônica humana (o B- hcg, que é detectado na urina e no sangue para confirmar a gestação). A elevação dos níveis de B- hcg, que ocorre no 1° trimestre, coincide com o aumento da prevalência dos sintomas nessa mesma época.

Segundo a orientação divulgada pela FEBRASGO, estudos mostraram a eficácia e a segurança do gengibre para combater náuseas e vômitos no início da gravidez, sendo uma opção de tratamento eficaz e segura. Dose de até 1 g diários de gengibre são eficientes, sem quaisquer resultados negativos para a gravidez, podendo ser usado sem preocupação. Os tratamentos paliativos naturais como mudança de dieta, acupuntura e exercícios leves também são recomendados.

Algumas orientações quanto aos hábitos alimentares podem ajudar a superar essa fase que causa tanto incômodo. São elas:

– Beber pequenas quantidades de líquidos, várias vezes ao dia, principalmente água e sucos de frutas.

-Realizar dieta fracionada, ingerir pequenas quantidades de alimentos saudáveis a cada 3 horas.

– Ao acordar, comer um biscoito seco tipo água e sal, antes de sair da cama.

– Evitar ficar com o estômago vazio.

-Evite alimentos gordurosos, condimentados ou picantes.

-Deitar-se quando estiver enjoada.

-Evitar alimentos cujo odor incomode.

Salvar

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s