A LINGUAGEM DA CRIANÇA: O QUE ESPERAR EM CADA FASE

Por Dra. Mariana Sotelo Scarcelli

Antes de dar inicio ao assunto, é importante ressaltar que não existem etapas rígidas para o desenvolvimento da linguagem nas crianças e também que as diferenças individuais devem ser respeitadas.

Alguns fatores interferem no desenvolvimento normal de linguagem. São eles: biológicos (integridade dos sistemas neurológico, auditivo e dos órgãos da fala), psicológicos (boas relações afetivo-emocionais) e sociais (ambiente comunicativo favorável).

Logo que nasce, o bebê precisa avisar sobre sua chegada no mundo novo e usa o choro como forma de comunicação. Em seguida, o olhar e o sorriso surgem como poderosos aliados desta comunicação. As vocalizações tornam-se mais intensas e, progressivamente, a criança aponta, gesticula.

Surgem as primeiras palavras e a fala se desenvolve de maneira cada vez mais complexa, até por fim a escrita.

Resumidamente, o desenvolvimento da linguagem segue algumas fases:

  • bebês 3 meses: produz sons (choro, grito)
  • bebês 6 meses: balbucia (vogais e consoantes)
  • bebês 9 meses: balbucia + utiliza gestos
  • bebês 12 meses: produz primeiras palavras reais + balbucia com fala, dando início à comunicação verbal propriamente dita
  • bebês de 18 meses: produz de 10-50 palavras e algumas frases de poucas palavras
  • 2 anos: produz 150-200 palavras e frases de 3 palavras; nomeia objetos
  • 3 anos: produz sentenças gramaticais; formula questões (entende-se tudo o que fala, mesmo com erros)
  • 4 anos: possui clara sintaxe (fala igual de um adulto, ainda com alguns erros permitidos)
  • 5 anos: produz frases complexas e fala corretamente
  • 6 anos: aprende a ler e escrever formalmente

FIQUE DE OLHOS E OUVIDOS ATENTOS

Pode-se suspeitar de um “Atraso no Desenvolvimento da Liguagem” quando há uma demora para o início da fala, o uso excessivo de gestos, a dificuldade para compreender o adulto ou a dificuldade em se fazer compreender.

Há também o “Distúrbio Articulatório” que pode ser observado através de “troca de letras” na fala, que não são superadas no mesmo tempo que a maioria das crianças da mesma faixa etária.

Algumas crianças podem apresentar dificuldades no decorrer de seu desenvolvimento de linguagem e precisarão de ajuda especializada. Essa ajuda deve ser dada o mais rápido possível para que os efeitos sejam maiores.

            A criança precisa falar e ser ouvida!

           Você é muito importante!

         Converse com a criança!

Escute a criança!

Mariana Sotelo Scarcelli (CRFa: 13.990 – SP)

Fonoaudióloga pela Universidade de São Paulo

Especialista em Motricidade Oral

R: Dr. Neto de Araújo, 320 – Conjunto 1309 – Vila Mariana

São Paulo – SP – CEP: 04111-001

Telefones: (11) 5539.4242 – 5539.4222

E-mail: marisoteloscarcelli@hotmail.com

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s