Ingurgitamento mamário: Como lidar? #Repost

Por Franciane Crisol

Olá, mamães! Hoje irei falar sobre um dos problemas mais comuns enfrentados no início da amamentação: o ingurgitamento mamário ou “leite empedrado”, como é conhecido popularmente. Mas fiquem calmas, pois esse problema é temporário e com algumas dicas e orientações ele pode ser superado. O que não podemos deixar acontecer é um desmame precoce, pois trata-se de uma situação dolorosa e, por vezes, debilitante para a nutriz.

O ingurgitamento mamário é caracterizado pelo excesso de leite nas mamas, e o mesmo tem a sua origem em condições que levam um inadequado esvaziamento mamário. Alguns fatores podem predispor ao aparecimento dessa complicação como, por exemplo, a má técnica de amamentação (quando o bebê não consegue extrair todo o leite corretamente), uso de chupetas e mamadeiras, uso de suplementos alimentares, mamadas infrequentes e em horários pré-determinados.

Entre dois e três dias após o nascimento do bebê ocorre a descida do leite e o mesmo fica disponível nas mamas. Quando isso acontece, as mamas recebem uma irrigação maior de sangue, e os tecidos dessa área podem inchar. O resultado de tudo isso é que as mamas ficam endurecidas, cheias, pesadas ou ingurgitadas, falando no termo técnico. Em algumas mulheres, as mamas só irão ficar mais pesadas, já para outras podem causar um grande desconforto, acompanhado de febre e mal estar. Os mamilos poderão ficam achatados, dificultando a pega do bebê e o leite muitas vezes não flui com facilidade.

É importante lembrar que esse processo é passageiro e será resolvido pelo próprio bebê, desde que ele esteja com uma pega correta e mamando o tanto quanto quiser.

amamentacao-saude1

 Segue algumas dicas que podem ajudá-las a prevenir o ingurgitamento:

  • iniciar a amamentação o mais breve possível;
  • amamentar em livre demanda;
  • certificar-se de que o seu bebê esteja esvaziando completamente a mama após cada mamada;
  • evitar uso de suplementos alimentares, que aumentem a produção de leite.

 O que se deve fazer em caso de ingurgitamento mamário é:

  • Amamentar em livre demanda, sem horários estabelecidos;
  • Se a aréola estiver tensa, realizar massagem e ordenha manual para que a área em torno do mamilo fique mais macia, facilitando a pega do bebê.
  • Realizar massagem em movimentos circulares nas mamas, pois é importante na fluidificação do leite viscoso e no estímulo do reflexo da ejeção do leite;
  • Só usar analgésicos e antiinflamatórios se prescritos pelo seu obstetra;
  • Usar sutiã com boa sustentação;
  • Realizar compressa de água fria nas mamas, para reduzir a dor e calor local.

Obs: A temperatura corporal deverá ser verificada com o termômetro na boca, embaixo da língua, porque a área da axila pode estar quente demais devido à inflamação local das mamas.

Na maioria das vezes, todas as dificuldades referentes à amamentação são de fácil solução, desde que consultada a pessoa adequada. É importante que a mãe tenha consciência de que a amamentação é uma das experiências mais gratificantes para a maioria das mulheres e que devemos realizar todas as tentativas para que ela seja mantida o máximo tempo possível.

Contato: francrisol@hotmail.com

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s